terça-feira, janeiro 08, 2013

Bipolaridades






Por vezes sou mágoa, choro a sorte!
Quisera do mundo andar esquecida.
Procuro caminhos por onde a morte
me possa encontrar, ceifar a vida.

Por vezes nada há que me importe
não sei por onde ir, fico perdida
sem bússola não sei onde é o norte
e sigo sem rumo, sempre sofrida.

Mas eis que um sorriso se ergue
içando a bandeira de uma vitória
e num abraço tudo se consegue

mudando o rumo da história.
Por vezes sou mágoa, choro a sorte…
Por vezes sou sorriso, mulher forte.

Vera Sousa Silva
poema do livro "Bipolaridades", Lua de Marfim Editora




Enviar um comentário