quinta-feira, janeiro 26, 2012

Invento-te


Mergulho no teu retrato

e aqui de longe,

saudosa,

beijo-te os lábios

e invento o toque da tua mão

que me mima os seios famintos

e me traz a paz

ao meu aconchego.



Tu não sabes

mas segredo-te gemidos

e deixo que me penetres

em pensamento

e em espasmos

sou néctar da tua boca,

sou alma, sou tua.



Invento-te aqui

e sou verso e teu poema.


Vera Sousa Silva
Enviar um comentário