segunda-feira, março 30, 2009

Tempo sem ti


Houve um tempo
Em que o mar se atraiçoou
Deixando a fragilidade
Da lua, divina,
Tocar-lhe a espuma
E degustar-lhe o sal.

Houve um tempo
Em que os pássaros
Se aquietaram no ninho
E as borboletas mordiscaram
O repouso dos justos
Num desafio aos disformes.

Houve um tempo
Em que o entorpecimento
Me tomou a razão
E a hibernação o corpo
Que jazia frio
E quase letal.

Houve um tempo
Em que o tempo não contava,
A lágrima chorava
E o coração desesperava…

Tempos houve…
Em que tu não estavas aqui!

Vera Sousa Silva
Enviar um comentário