segunda-feira, junho 22, 2009

Ciúmes



Impiedosamente lanças o grito
e destróis-me com a vaidade
do teu ego desmedido,
lançando olhares e gentilezas,
palavras e graças
que m’atraiçoam.

Enquanto ardo na fogueira
que ateei com despeito,
rogo para que as chamas
te queimem o orgulho
e que os desvios dos caminhos
te tragam tão somente a mim.

A cegueira que m’atinge
levanta o punhal
e crava-to no peito!

Vera Sousa Silva
Enviar um comentário