sexta-feira, outubro 15, 2010

Um beijo caído no poema



Há um beijo caído
na respiração do poema,
adormecido
na saudade das mãos
ousadas do poeta,
sangrando lágrimas,
vertendo palavras,
calando versos...

Há loucura no corpo
que viaja na luz,
descobrindo um girassol
na tranquila eternidade.


Vera Sousa Silva





Enviar um comentário