domingo, janeiro 27, 2008

Transformação


Transformo-me,
Transfiguro-me...

Não sou eu!

O peito arde,
A voz inflama.
Perco a razão...

Caio,
Quedo-me,
Inquieto-me....

Mato-me,
Mato-te!

Transformo-me...

E nunca sou eu!
Vera Silva
Enviar um comentário