sábado, novembro 22, 2008

Parte de Mim... Viaja!


Não sei porque insisto nesta entrega absoluta, como se fosses o único homem na Terra capaz de me fazer feliz. Não sei o porquê desta obstinação, quando sei que nunca serei o teu Sol. Não sei porque me alimento de uma esperança escassa, que mais ninguém vê.

Se ao menos tu, meu amor, me dissesses nos meus olhos para não te esperar. Se ao menos tivesses essa coragem!

Nada mais me resta por aqui, a não ser a tua constante presença ilusória dos sentidos que me tremem e me transportam para um mundo pleno de poesia, onde eu subsisto apenas no teu olhar mágico de menino.

Em breve, muito em breve, a ilusão em que vivo esfumar-se-á, e abrir-se-ão valas negras no meu caminho, e as linhas ténues e invisíveis que me prendem aqui serão arrebatadas para um outro lugar, onde não existe amor, dor, cegueira ou sonhos…

Escorrerão, em breve, rubis da minha pele cansada.


Vera Sousa Silva
Enviar um comentário