quarta-feira, abril 01, 2009

Resquícios de uma paixão


Reparei em ti...
pela penumbra do toldo
do café da Praça Grande.
Desde logo
equacionei algo...
muito diferente
do anteriormente
perspectivado.

Idealizei-te em sonhos
de nuvens pinceladas
entre flocos de luz.

Meus olhares
se situaram
numa insistência
sem sentido...
Facto por ti
reprovado,
pelo teu afastamento...
sem mácula!

Mas eis que sorris
e as estrelas brilham
em cores de suave primavera.

Passaste lesta
pelos meandros
da minha vida.
Teu rasto
se desvaneceu,
com indiferença.
Foste passagem,
de todo,
despercebida!...

Mas ficou a lembrança
guardada no meu peito
que te reclama na saudade.

Vera Sousa Silva & António M. R. Martins
Enviar um comentário