quinta-feira, novembro 23, 2006

O Menino e a Guerra


Que som é este que te acorda
Desse teu tranquilo dormir?
Menino que choras a guerra
Sem ter para onde fugir!

Ecoam os sons das bombas,
Já nem conheces a estrada
Que te levava à escola,
E da qual não resta nada…

Estremeces e ouves mais gritos,
Nada resta do teu lar…
Onde estarão os teus pais?
Não ousas sequer perguntar…

Pobre menino órfão,
Que não entendes porque matam
Estes homens, cheios de ódio,
Que tudo à volta despedaçam.

Com um olhar tão vazio,
Imploras a Deus em pranto,
Que te leve para longe
Dessa vida sem encanto.
Enviar um comentário