domingo, outubro 01, 2006

Folha de Papel

Uma folha de papel
Tornada minha confidente,
Partilho com ela a minha alma,
Minha rebelião, minha calma,
Minha loucura, amor ardente.

Folha branca, imaculada,
Sei que nada irás contar.
Em ti confio, cegamente,
Ontem, hoje, para sempre,
Só em ti posso confiar.

Se alguém em ti pegasse,
E em algum momento tentasse
Meus segredos descobrir…
Sei que te tomarias de encanto,
Tornarias tudo branco,
Pois não suportas trair.

Minha amiga de papel,
Contigo partilho minha vida.
A ti conto quem eu amo,
E só tu sabes meu engano,
Perdoa queimar-te à despedida.
Enviar um comentário